quarta-feira, dezembro 29, 2010

00:00 ~ 1/1/11

E a meia noite do dia primeiro de janeiro de 2011 se aproxima. Muitos sentiram falta de pessoas com quem queriam estar naquele momento. Muitos farão desejos, que querem muito realizar. Muitos farão promessas que pretendem cumprir, mas que nem sempre será possível. Muitos desejaram voltar no passado, para concertar alguns erros. Erros que os fazem ser quem são. Muitos também vão desejar voltar no passado, para apenas reviver os bons momentos que passaram. Muitos irão desejar para a pessoa amada estar ali, junto dele(a). Desejos, promessas e vontades. Passado, presente futuro. Mas uma única certeza: que 2011 seja melhor que 2010. (ary leal)

terça-feira, dezembro 28, 2010

confusão de sentimentos;


Sabe quando você se sente confusa com algo, ou alguma coisa? E não sabe como lidar? E tem medo de magoar as pessoas, e se magoar? Eu tenho me sentido assim. De certa forma, criei um medo sobre essas coisas do coração, e ele sempre acaba me subindo a cabeça. Eu desenvolvi um medo de me machucar, muito grande. E sempre acabo ficando nervosa, e nunca sabendo o que dizer. Como agora, tentando colocar em palavras os meus sentimentos confusos. Não quero me precipitar com nada, como sempre me precipito. Nem ver coisas onde não tem. Estou tentando manter os meus pés no chão, para não me machucar lá na frente. (ary leal)

sábado, dezembro 25, 2010

Confissões em uma manhã de natal.

Sabe, hoje visitando o flickr do César Ovalle e vendo as fotos dele (que pra mim é um fotógrafo ilustre, e uma referência para mim), fez com que eu me apaixonasse de novo pela fotografia. Uma paixão que o meu desânimo havia levado embora. E apesar que agora seja tarde de mais para voltar atrás, e eu me arrependa um pouco, estou feliz com o pouco que aprendi (quase nada, eu confesso) e pela experiência que eu tive. Talvez não seja realmente a hora, ou talvez seja e eu esteja perdendo uma oportunidade que muitos esperam. Simplesmente não sei. Minha vida anda uma confusão desde que vim pra cá, e eu perdi meu rumo. Não tenho esperanças, e nem ânimo pra muita coisa, a muito tempo. Tenho vivido assim, em frente uma tela de computador, e simplesmente não reclamo. Sim, há uma vida lá fora esperando para ser vivida, mas o meu medo e o meu mundo fechado me impedem que eu vá vivê-la. Tenho evoluído muito na escrita nesses meses, mas tenho deixado de viver. Percebo que perdi muita coisa. É final de ano, e posso dizer que só vivi a metade dele. A outra metade eu não sei, se perdeu entre madrugadas em um computador, ou dias inteiros dormidos. Meu primeiro semestre foi muito bom, conheci pessoas que sei que levarei pra sempre, por mais que eu perca o contato. Vivi coisas das quais não me arrependo, e se pudesse, voltaria atrás e faria tudo de novo. Também há coisas que eu me arrependo, como quando fiz a escolha de vir pra cá. Mas hoje vejo que era necessário. Eu precisava amadurecer, nem que fosse a 'força', vamos assim dizer. Mas agora, que amadureci, eu não sei mais a onde pertenço. Aquele sempre foi o meu lugar, e continua sendo, só que não sei e confesso que tenho medo, que não seja a mesma coisa quando eu voltar. Afinal, muita coisa aconteceu e ainda vai acontecer nesses meses que estou fora, não é mesmo? Pessoas novas aparecem, e outras vão embora, como eu. Eu não tenho mais certeza do meu lugar. Aqui, claro que é um bom lugar, isso e aquilo, e blablabla. Mas não é lá. E lá, não é aqui. Oportunidades que tenho lá, não terei aqui, e oportunidades que tenho aqui, claramente não terei lá. Só sei que eu não quero viver longe de meus amigos, como tenho vivido. E por mais que alguns deles sejam virtuais, não deixam de ser amigos, e mesmo assim quero estar o mais perto deles, possível. Mas também, bom não sei, é apenas algo que me surgiu agora - aqui é melhor para se viver. As oportunidades aqui, são melhores que as de lá, apesar de tudo. Não sei... Estou confusa, queria descobrir o meu lugar, a onde pertenço. Ter certeza de minhas vontades e desejos. Minha cabeça sempre foi um mar de confusão, mas agora o nível da água do mar aumentou. E não sei de mais nada. Tenho que fazer uma escolha - independente que algo já se perdeu - e quero que ela seja sensata. Que eu pense muito antes de fazê-la. Eu quero apenas descobrir o meu lugar...

sexta-feira, dezembro 24, 2010

All I want for Xmas is you.


Sabe, não estou no mínimo espírito natalino, mas mesmo assim tenho os meus desejos, que queria que fossem realizados. Como, que neste natal, houvessem menos brigas, e mais amor. Menos violência e mais carinho. Menos palavras rudes, e mais palavras doces. Menos erros, e mais acertos. Menos dor, e mais felicidade. E que se fosse possível, que permanecesse sempre assim. Natal, ano novo, e todos os dias que não são datas ‘especiais’. Fazer um pequeno esforço, para termos uma vida mais alegre, não é tão difícil. Às vezes, palavras que não são proferidas, podem salvar muita coisa, como por exemplo uma vida, um namoro, entre outros. E apesar de saber que o meu maior pedido, e o que eu mais desejo de natal e para todos os outros dias, seja você, não vai ser realizado, te desejo tudo de melhor nesse natal, que seja o melhor de todos. E espero que quando der meia noite, você lembre de mim, como um pedido fixo, como eu vou lembrar de você. (ary leal)

21 de Dezembro de 2012.

Hoje eu vi algo aqui (no caso, no tumblr), que me fez parar pra pensar. 2 anos. Apenas 2 anos de vida pela frente. É, eu acredito em 2012 mais do que tudo. E não tente mudar minha opinião, porque não vai consegui. Já tentaram, e foi um fracasso. Eu realmente acredito nisso. Desde janeiro de 2009, quando eu descobri sobre isso, eu acredito. Eu lembro que comecei a pesquisar na internet loucamente, e passava os dias estudando esse tal ‘fenômeno’. E de certa forma, ainda estudo. Tenho livros aqui, e pretendo comprar muitos livros mais, falando sobre isso, no decorrer do ano que vem, enfim. Em hora nenhuma, me desesperei. Na verdade, isso me fascina. Como os Maias, Incas, e muitas outras culturas previram tal acontecimento. É, talvez o mundo em si não acabe, mas a humanidade sim. E por mais que não, eu creio que pelo menos algo catastrófico irá acontecer. Vai soar egoísta, mas é, o mundo está precisando de uma ‘limpa’ mesmo. Até porque, serão os próprios humanos que causarão tal catástrofe. As pessoas não se importam com as outras, e muito menos com a Natureza, que vamos dizer, é “Mãe” de tudo. É, ela pode se revoltar viu? E vai, tenha certeza. Sendo em 2012, ou depois. Mas enfim, eu pensei muito sobre isso hoje, e decidi que farei desses 2 anos, os melhores da minha vida. Todo dia ao acordar, vou lembrar disso. Eu quero aproveitar meus últimos 2 anos aqui. E se não acabar realmente, bom, pelo menos terei feito tudo o que eu queria. Ano que vem, pretendo organizar minha vida de uma vez por todas, e me focar naquilo que eu realmente quero. Publicar meu livro -que pretendo começar escrevê-lo em breve-, estudar mais sobre esse tal fenômeno, sobre os Maias, e também sobre a Maçonaria. Essa ‘cultura’, vamos assim dizer, também me fascina. Os segredos que eles escondem, desde séculos atrás, e coisas assim. Se tivesse nascido homem, faria de tudo pra tentar entrar, porque pra mim é realmente algo que vale a pena. Um ponto de vista meu. Bom, resumindo isso tudo: se o mundo acabar ou não, viva como se cada momento, fosse o último. Porque assim, se a humanidade -e não o mundo, como dizem- acabar, você terá feito tudo o que quis, e não terá arrependimentos. Porque quando a catástrofe começar, você não terá pra onde fugir. (ary leal)

quinta-feira, dezembro 23, 2010

Nostálgia


Passei a madrugada lembrando do passado. Um passado que está profundamente enraizado no meu presente. E que também estará no meu futuro. Num futuro não tão distante, que poderei viver novas histórias e aventuras, com os mesmos personagens do passaado. Cada vez mais, novas lembranças aparecem, e a nostálgia me domina. (ary leal)

terça-feira, dezembro 21, 2010

A complexidade do sentimento;


“Quando eu escrevo, o coração diz, e a mente escuta. O coração manda, e a mente obedece. O coração é o chefe, e a mente o empregado. Não há verdade ou mentira, há apenas o sentiento que habita dentro de mim. Que me cura, e me envenena ao mesmo tempo. Que me corrói, mas também alivia o aperto no meu peito. É uma estranha sensação que me domina, e parece ser complexo demais, tentar explicar e escrever sobre isso. Essa complexidade me fascina, mas ao mesmo tempo me dá medo, por eu não saber a profundidade deste sentimento.” (ary leal)

segunda-feira, dezembro 20, 2010

Coração;


Chega uma hora, que o coração cansa. Cansa de ser maltratado, cansa de doer, cansa de andar só. Cansa de não ter uma companhia, alguém que o alimente, para crescer cada vez mais. Cansa de não ser retribuído, de só dar, e não receber. Ele também quer uma companhia. Ele também quer ser a inspiração de alguém. Ele também quer ser o motivo de alguém acordar sorrindo todo dia. Ele também quer fazer alguém feliz, só por ele existir. Ele também quer ter alguém que o diga que tudo ficará bem, não importa a situação. Ele também quer companhia, naqueles dias chuvosos. Ele quer isso, e muito mais. Mas, simplesmente, ele só quer poder ser feliz ao lado de alguém. (ary leal)

sábado, dezembro 18, 2010

just memories


Passei o resto da madrugada lendo os textos que escrevi quando ainda estava perto de ti. Sorrisos se abriam automáticamente em meu rosto. Foi tão bom poder relembrar e te sentir em minhas lembranças por alguns momentos… (ary leal)

quinta-feira, dezembro 16, 2010

Eu ainda sinto a sua falta.


Sabe, toda vez as vezes que eu entro em seu perfil, e clico em recados, me vejo tentada à te mandar um. Mas não um recado qualquer. Um recado te dizendo tudo o que eu senti desde o dia que te conheci. O que estava sentindo, até eu te esquecer. E o que eu estou sentindo agora. Porque, por mais que eu tenha te esquecido, você ainda habita o meu coração. Você continua lá, firme e forte. Eu ainda sinto a sua falta, como nunca senti de ninguém. Eu ainda quero você perto de mim. E acho que, eu ainda quero o seu amor. Me vejo tentada a te dizer isso, e muitas coisas mais. Como, mandar o link do meu tumblr, e te pedir pra ler. Te dizer “leia tudo, porque tudo que tem aqui, é pra você”. É assim que eu me sinto. E não era assim que eu queria me sentir. (ary leal)

quarta-feira, dezembro 15, 2010

Ela;


Ela é apenas mais uma garota comum, que quer mudar o mundo. Mais uma garota, que passa suas madrugas na internet, escrevendo coisas para um certo alguém. Mais uma garota que pensa que sabe muito, mas logo descobre que não sabe nada. Mais uma garota que tem pensamentos bizarros, porém, muito amor no coração. Mais uma garota que já amou alguém, mais do que a si própria. Mais uma garota que vive querendo fugir, mas logo descobre que isso não resolve nada. Mais uma garota que tem medo de crescer, e que também tem medo do que o futuro guarda. Mais uma garota que quer um amor de verão, que dure pra vida inteira. Mais uma garota que quer estar sempre perto dos amigos, e de quem lhe faz bem. Mais uma garota que se acha diferente das demais, e sabe que é, porque igual a ela, não existe. Mais uma garota que daria a vida para proteger quem ama. Mas apesar disso tudo, não vai ser outra garota que vai te amar do jeito que ela te ama. (ary leal)

segunda-feira, dezembro 13, 2010

Say what you need to say.


Há muitas coisas que quero te dizer. Presumo que também há muitas coisas que você quer me dizer. Talvez sentimentos, mágoas, saudades, e talvez até, xingamentos. Não sei. Apenas sei que são muitas coisas. E principalmente, coisas guardadas a muito tempo. Já pensou, que se tivesse dito algo, ou mudado aquela situação eu teria ficado? É, eu teria. Às vezes as pessoas, perdem as outras por simples 3 palavras, que não é necessário eu dizer quais. Mas calma, você não me perdeu. O amor que sinto por ti, está intacto em meu peito, como sempre. E como sempre vou estar te esperando. Mas, por mais que seja amor verdadeiro, uma hora todo mundo cansa de esperar. Então, simplesmente, say what you need to say. (ary leal)

domingo, dezembro 12, 2010

Hope.




(Dê play antes de começar a ler)
Em um mundo onde somos obrigados a encarar a dura realidade, e oprimidos pela dura sociedade, eu prefiro sonhar. Sonhar com um mundo melhor, onde animais não são maltratados e nem mortos por pessoas cruéis, onde matas não são desflorestadas por madereiras ilegais, onde pessoas não matam, nem roubam. Não que eu sonhe com um mundo perfeito, porque sei que isso não é possível. Eu sonho apenas, com um mundo mais digno de se viver. Onde as pessoas respeitam as outras sem se importar com cor, ou a sexualidade da outra. Onde há segunda chance para todos. Onde as pessoas ainda tem seus valores - porque na sociedade de hoje, a maioria demonstra ter perdido seus principais valores -, onde as pessoas não tentam ser melhores do que as outras, onde todo mundo é igual. Onde não há tantas pessoas que são mortas ou estrupadas. Onde não há tantas pessoas passando fome, ou sede. Por mais que eu não acredite muito, eu ainda sonho com um mundo melhor. Mas é como dizem: a esperança é a última que morre. (ary leal)

Plágio.

Plágio é crime, como muitos sabem. Mas o mais engraçado, é que mesmos as pessoas sabendo que é crime, continuam fazendo, como se não estivesse fazendo nada de errado. Mas é errado sim! É revoltante encontrar tanta coisa minha por ai sem a porcaria dos créditos. Eu fico indignada cada vez mais com a falta de respeito das pessoas, a falta de caráter e dignidade. E se você diz algo, fica vulnerável a ficar como o ruim da história, como o chato, sendo que errado está quem plagia. Tenham consciência, e deixem de ser tão infantis. Você não escreveu, e nunca vai ser seu, por mais que você faça um texto em cima de outro. Se teve tempo para plagiar, tem tempo para colocar os créditos. Não é tão difícil assim. Tomem consciência e sejam alguém melhor. Lá na frente a vida vai cobrar este talento que vocês dizem ter, e claro que não vão saber fazer nada, porque vocês não o tem. Escrever não é difícil, e se acha que não está bom o suficiente, eu dou uma dica: treine. Escreva sem parar, uma hora você melhora, ninguém nasce escrevendo tão bem. Alguns podem demorar mais para se aperfeiçoarem, outros não. E isso é outra coisa que me revolta, vocês tem capacidade de escrever. Se não tivesse, de certa forma ainda ia, mas vocês têm. Não há desculpa, simplesmente parem de plagiar. E dizer que "ah, eu não uso mais aquele blog" não é desculpa. Se não usa problema é seu, não deixa de ser plágio. Amanhã estou indo no cartório e estou arrumando tudo. Não que eu realmente queira processar quem plagia, mas paciência tem limite, e quando a minha acabar, não queiram nem ver.

PS.: Sinceramente, estou perdendo a vontade de colocar minhas coisas no tumblr. Por mais que meu blog já tenha códigos contra plágio e mais 500 coisas, ainda há como copiar. É triste isso, algo vira modinha, e é facilmente destruído por intrusos. Meses atrás, não era assim. É uma pena que hoje está desse jeito.

(ary leal)


#desabafo

Tudo o que você não fez.


Você era minha inspiração, e dono de tudo o que eu escrevia. Dono dos meus pensamentos, dono das minhas palavras, dono dos meus gestos. De tudo. Eu era inteiramente sua. E você sabia, mas mesmo assim, não deu valor. Não ligava, não acreditava. Fingia que não via nada. Dai, o tempo passou. E após meu coração ser tão maltratado, ele finalmente desistiu de tentar te amar, quando eu menos esperava. Agora, ele tem outra inspiração. Outro cara é dono de tudo o que eu escrevo. Ele dá valor pra isso. Ele dá valor para os meus sentimentos, para os meus gestos, pros meus pensamentos. Tudo o que você não fez(ary leal)

quarta-feira, dezembro 08, 2010

Encontro surpresa


“Eu não esperava que alguém chamasse tanto a minha atenção, como você chamou. Seus lindos olhos cor de mel, contrastavam com o seu cabelo louro claro, muito claro. Um garoto de estatura mediana, e com um olhar convidativo, que me atraiu para mais perto. Seus olhos são muito bonitos, e intensos, e creio ter me perdido neles, por alguns segundos. Gostaria de saber, o que teria acontecido caso eu tivesse ficado ali. É uma pena, que a minha pressa era muito grande, e eu não pude ficar. Espero um dia te encontrar novamente, para poder, quem saber, concertar esse ‘erro’. Na rua do Carmo te encontrei, e na Garret, te perdi.” (ary leal)

sábado, dezembro 04, 2010

Entrelinhas.


Eu sei que você tenta esconder essa saudade que te domina, toda vez que nós conversamos. Mas eu te conheço tão bem que consigo ler nas entrelinhas, as indiretas que você manda dizendo que sente saudades de mim. Não precisa ter vergonha, ou o que for. Simplesmente diga. (ary leal)

.



O escuro e o silêncio me fazem bem. Deixam a minha imaginação solta, e é quando eu viajo e encontro você.
(ary leal)

sexta-feira, dezembro 03, 2010

Para sempre.


Ontem a noite, antes de dormir, eu assisti um filme que me fez dormir com um sorriso nos lábios. O filme contava a história de uma garota, de quando ela havia conhecido um garoto, e de como ela se apaixonou por ele. Este filme contava a história de amor dos dois, de todos, ou melhor, de quase todos os momentos deles. Das alegrias e tristezas. Das brigas e das reconciliações. E do amor deles, que nunca ninguém havia visto antes. E por mais que essa história tenha tido um fim, ela estava feliz. Pois hoje ela sabia, que por mais que o fim tivesse chegado, eles eram pra sempre.
(ary leal)

quarta-feira, dezembro 01, 2010

Você;



Você pode não ver mais meus olhos, e talvez não sentir mais a minha presença. Você pode não ouvir mais a minha voz, e não me ver mais por ai. Você pode me querer agora, que estou longe. Você pode sentir saudades, e ter sonhos comigo. Você pode se lembrar de mim, ou simplesmente ter me esquecido. Você pode querer sentir tudo aquilo de novo. Mas, caso um dia, você queira ouvir o meu coração, é só você fechar os olhos, e ouvi-lo bater junto ao seu.


(ary leal)

segunda-feira, novembro 29, 2010

Saudade.


Dizem que o tempo cura tudo, mas e a saudade? O tempo passou, e a saudade de você, só aumentou. Eu sempre disse que o que eu sentia não era obsessão, que era, e é, algo verdadeiro, que sempre esteve ali. Nunca acreditaram, mas também nunca senti necessidade de explicar. Acho que você também entendia, eu sentia compreensão em seus olhares. Não sei se é amor, pois dizem que amor de verdade só sentimos uma vez, mas eu sei e sinto que é algo forte. Que sobreviveu todo esse tempo, que foi e continua sendo a minha inspiração, e que desde o primeiro momento me dá forças. Mas, você sabe, mesmo que eu não vá te ver hoje, nada vai mudar. E o que eu sinto, cresce cada vez mais em meu peito.  
(Ary Leal)

sexta-feira, novembro 26, 2010

Qualidades e defeitos.


Existem tantas coisas que eu poderia escrever sobre você, coisas boas e ruins, qualidades e defeitos. Mas, sabe, você não me conquistou pelo que você tem por fora. Não vou mentir, também me apaixonei por esse seu lindo rostinho, mas não foi o que mais me chamou atenção. Eu sei que foi por esse seu jeitinho, que eu tanto amo, que eu me apaixonei. Essa alma de criança destemida, essas ações sem explicação, que acabavam por ser engraçadas. Esse seu jeitinho charmoso, com que você saia do banho com os cabelos cacheados molhados… Nunca lhe disse, mas eu sempre gostei do seu cabelo cacheado. Bagunçado ou molhado, só te dava um charme a mais. Eu amo cada pedacinho do seu corpo, que infelizmente não é meu.
  • ary leal

segunda-feira, novembro 22, 2010

B-day.


Bom, hoje é seu aniversário, né meu amor? Está ficando mais velho, mas acredito que essa sua alma de criança ainda vai estar com você por um bom tempo. E eu quero nunca, nunca ela se vá, pois eu adoro esse seu jeitinho bobo de ser, fazendo coisas sem explicações que sempre me tiravam sorrisos e gargalhadas. Creio que esse foi um dos motivos por você ter ganhado meu coração. Mas, bom, vamos ao que interessa. O que eu mais queria hoje, era estar perto de ti, para poder te desejar um feliz aniversário, e tudo de melhor que esse mundo tem a oferecer, porque você merece, e eu sou muito grata a você. Talvez você nunca entenda o porque desse meu sentimento, ou talvez entenda e tenha receio de se entregar. Mas quero que saiba, que aqui, ou ai, perto de você, o meu coração sempre vai ser seu, e eu sempre vou estar te desejando um feliz aniversário, mesmo que mentalmente. E mesmo que você não irá ler isso, eu desejo que você tenha toda a felicidade do mundo, nesse dia de hoje.

ary leal

domingo, novembro 21, 2010

Horas iguais


Sabe, horas iguais vem me perseguindo. Posso ser boba por isso, mas sim, eu acredito. E todas as vezes que vejo horas iguais, penso ser você pensando em mim. Penso ser você sentindo minha falta, ou simplesmente lembrando de mim. Não sei se é verdade, não que você pense em mim em tais horas, mas que você pense em mim. Uma das coisas que mais eu queria saber era isso, se você pensa e sente a minha falta. Eu penso em você todo o segundo do dia, e não chego a me lembrar de você, porque nunca te esqueço. Então, caso algum dia você veja horas iguais, saiba que sou eu, pensando em você.
  • ary leal

terça-feira, novembro 16, 2010

Anjo


Eu nunca pensei encontrar uma pessoa tão especial como você, e sei que você é meu anjo. Porém, uma vez me disseram, que Deus coloca no nosso caminho alguns anjos, mas não são eles que irão nos fazer felizes. É uma pena, porque eu acabei me apaixonando por você, e queria que você, além de meu anjo, fosse o meu amor.

ary leal

quarta-feira, novembro 10, 2010

Cansei;


Cansei de pedir um sinal que fosse, de você, do mundo. Eu sinceramente estou cansada disso tudo. E sinto lhe informar, que você também está nessa lista. É difícil, mas dessa vez, realmente irei te deixar pra trás. Feliz agora? Pois eu estou, e muito. E quanto ao mundo, não tenho outra opção a não ser continuar vivendo nele, afinal, não existe outro que tenha vida, e o suicídio não é uma opção. O jeito é continuar vivendo, só que vou fazer a vida do meu jeito, sem esperar nada de ninguém.
  • ary leal

quarta-feira, novembro 03, 2010

Te esquecer


Confesso que neste momento minhas mãos suam, meu peito aperta de angústia e saudade, e uma enorme vontade de chorar domina meu ser. Eu não gosto de pensar sobre isso, mas confesso que tenho um grande medo de te perder. Poucos irão realmente entender o que eu estou dizendo, e quando penso na possibilidade de você amando alguém do jeito que me amou, meus olhos se enchem de lágrimas. Isso é possível? Mas, saiba que é impossível alguém te amar de um jeito que um dia eu amei, amo. É impossível sentirem a mesma profundidade desse sentimento que consome o meu ser, é impossível vivenciarem tudo o que nós vivemos, cada segundo, cada minuto. Saiba que como eu e você, não existe mais ninguém, e do mesmo jeito que é impossível de te substituírem, como também é impossível de me substituírem. Sei que me busca em outros corpos, tentando achar alguém que possa te dar todo o amor que eu receava te entregar, mas que ia entregando aos poucos para ti. Sei que, às vezes, ainda me pego lembrando daqueles momentos a tarde, deitados em minha cama assistindo algum filme como desculpa para ficarmos mais perto, ou lembrando de como tudo começou, ou os olhares durante as aulas. Sei que, às vezes penso que você é o grande amor da minha vida, minha alma gêmea, e que daria tudo para voltar atrás e arrumar um jeito de tudo funcionar. Tento me desprender desse passado, desse amor, mas cada dia que se passa, é uma nova lembrança que aparece para me deixar confusa e me fazer lembrar de tudo novamente. Então me diga você, o que eu faço para conseguir te esquecer?

Ary Leal

sábado, outubro 30, 2010

Adeus, vou te esquecer


Foi difícil, mas decidi: vou te esquecer. Não posso continuar vivendo – ou melhor, continuar parada – desse jeito. Tomei uma decisão, e agora é viver com as consequencias, seguir em frente.
Não posso deixar que o sofrimento, às lágrimas e meu amor por você, interfiram nisso. Estou aqui, estou realizando um sonho e não vou deixar que isso me atrapalhe, afinal, estive o tempo todo ali, ao seu lado, e você, por mais que demonstrasse interesse, não fazia nada para acabar com aquela distância.
Então já chega, ponto final, fim da história. Talvez a frase “se for pra ser, vai ser” seja para covardes, talvez seja apenas mais uma frase sábia, mas eu acredito e vou confiar nela. Talvez um dia eu te encontre novamente, talvez um dia esse sentimento renasça e aí sim, algo poderá acontecer.
Enquanto isso, irei seguir em frente, viver como se não houvesse amanhã. E, caso eu caia, ou algo do passado me deixe mal novamente, irei levantar – de cabeça erguida – e me reerguer.
Adeus, vou te esquecer.

Ary Leal

sexta-feira, outubro 29, 2010

:)

Postando só pra avisar que vou voltar a postar aqui! haha, senti saudades :X
E em breve novo layout!
beijos :*

terça-feira, setembro 28, 2010

AVISO!


Atualmente mudei meu blog para o wordpress, importei todos os textos e tudo que tem aqui, para lá. É uma experiência, e se der certo, vou continuar postando lá e deletarei esse blog. 
No wordpress tem como personalizar melhor e deixar tudo bonitinho, rs. Além de ser mais fácil encontrar templates... enfim.

xoxo Ary. :*

domingo, setembro 26, 2010

Cada vez mais


Cada vez mais que sonho com você, aumenta cada vez mais a minha vontade de voltar, e me enfraquece ainda mais. Eu já não sinto, só vivo, como se estivesse no automático. E sinto em adimitir que, eu ainda preciso de você.
Não sou forte o bastante para conseguir te esquecer. Meus sonhos com você, me perturbam cada vez mais, é difícil conviver com isso. 
Esse desejo incontrolável de voltar e te ver, é mais forte que a minha vontade de ficar. E por mais que eu volte e não aconteça algo como em meus sonhos, estarei feliz só por voltar, e te ver.
Seu sorriso é a minha melhor cura, sua voz é o meu afago, e seu olhar a minha segurança. Eu preciso disso tudo para me sentir bem novamente.
Era tão bom estar ali com você, e eu sabia disso. Mas queria alguma mudança, algo que eu realmente tivesse, e que pudesse chamar de meu, mas agora tudo o que eu quero, é o mesmo de antes. 
Por mais que eu não possa realmente chamar de meu, agora vejo que aquilo tudo era quase tudo o que eu precisava, eu quase o tinha, e isso bastava. Era realmente maravilhoso estar ali, perto de ti.
Sentir seus olhares, ouvir a sua doce voz, e poder ver o seu belo sorriso que me paralisava. Tudo isso me fazia um bem, que não consigo te dizer o quanto. 
Eu sinto falta da sensação de felicidade, da sensação de segurança que eu tinha ao ter seu olhar em mim. E eu realmente te tinha, nem que por alguns segundos. 

Ary Leal

sexta-feira, setembro 24, 2010

Pretend everything is all right.



Não aguento mais fingir que estou bem, mentindo para todos e, principalmente, para mim mesma. Não aguento mais ouvir as reclamações de minha mãe, como se só ela tivesse problemas. 
Não aguento mais sonhar com você toda noite, isso me deixa mas para baixo cada dia que se passa. Não aguento mais esse vazio, e a falta que você e meus amigos me fazem.
Por mais que eu vá a escola, e me divirta com meus novos amigos, não é a mesma coisa. Eu sinto falta deles. E muita, eu realmente os amo.
Como amo à ele. Minha base, minha proteção, tudo isso, era ele. E agora, me sinto vazia e como se nada mais fosse me completar. Fui embora sem sequer ter a chance de dizer adeus. Não aguento mais imaginar como seria...
Não aguento mas fingir ser parte de uma 'familía feliz' sendo que tudo o que eu mais quero é fugir, para bem longe. 
Eu e minha mania de querer fugir das coisas, mas agora esse desejo é fixo. Eu quero voltar, e esse 'querer' já virou necessidade.
Eu só queria dormir, não escutar mais nada - porque qualquer voz, agora me irrita -, não sentir mais nada, apenas adormecer e só acordar quando eu puder voltar.
Eu não aguento mais tudo isso.


Ary Leal

quarta-feira, setembro 22, 2010


Muito longe de ti, muito longe de tudo... de tudo que me faz bem.

segunda-feira, setembro 20, 2010

Every Night.


Toda noite antes de dormir, choro sentindo sua falta. Eu não consigo superar isso e seguir em frente. É tão difícil estar longe de você... Se antes era impossível imaginar a minha vida sem você, agora, por mais que esteja acontecendo, é bem pior. Essas noites de choro são bem parecidas com aquelas antes de eu me mudar, com uma grande diferença: você está a milhas de mim. Eu não intendo porque eu te amo tanto, porque é tão difícil seguir em frente. Você era o ar que eu respirava, e hoje já não sei como vivo. Eu preciso de você aqui, hoje e sempre. Eternamente meu amor.

Ary Leal

sábado, setembro 18, 2010

Culpa






Me sinto culpada. Culpada por tudo estar acontecendo, culpada por esta estúpida escolha. Mas não pretendo assumir a culpa, então terei que culpar alguém.

Acho alguém que teve algo a ver com este amor dentro de mim, mais na verdade, ele não tem culpa de nada. Dói assumir que a culpa por esta estupidez é minha, e é difícil de acreditar.
Talvez me culpe disse pelo resto da vida, talvez não. Agora eu sei que provavelmente nada aconteceria, mais sei que o pensamento: "Sei que se eu tivesse ficado, pelo menos até uns 3 meses depois, algo iria acontecer, tenha certeza!", irá me perturbar. 

Mas acontece, que eu já esperei esses 3 meses, e nada aconteceu. Como sempre.

Se não tinha acontecido até ali, porque aconteceria depois dali? Mas parece que eu não consigo aceitar isso. Tem que haver culpa, tem que haver um culpado. 


Pensamentos auto - depressiativos, já é normal para mim. Depressão, dor, e vontade de fugir, para longe, bem longe. Porém, dessa vez eu já fugi, right? E mesmo assim não resolveu nada. Como sempre. Um dia eu aprendo. 
Só espero que esse dia não demore muito para chegar.

Ary Leal

segunda-feira, setembro 13, 2010

Telefonema.


Sempre assim: quando pego o telefone, convencida para conseguir te ligar, tudo volta à tona, inclusive a insegurança. Maldita insegurança que me atormenta!
Não entendo porque tenho tanto medo de sua reação, você está tão longe é o máximo que poderá fazer é desligar o telefone na minha cara, de certa forma, não tenho nada a perder. Mas meu coração ainda não se convenceu disso.
O telefone está em minhas mãos, e é só discar o número e apertar o botãozinho verde. Uma ação tão fácil que estou tornando tão difícil!
Tento criar razões para não ligar, tenho medo de ser inconveniente demais. O que você irá pensar de mim?
Disco o número, e agora é só apertar o verde, mas algo me impede. Deito  minha cabeça no travesseiro, na chance de me convencer: "nada a perder, nada a ganhar".
Disco novamente, e confiro o número para ver se disquei certo, sendo que eu o sei de cór.  
Acabo me convencendo que não será bom para mim fazer isso, afinal não tenho nada a ganhar, e me torturar desse jeito só para ouvir a sua voz, não vai ser bom para minha saúde mental.
O certo é te esquecer para tentar seguir em frente. E, caso depois eu me convença do contrário, posso tentar te ligar novamente.

Ary Leal

quinta-feira, setembro 09, 2010

A year without rain.



Há exatamente um ano, eu te via pela primeira vez. Me lembro exatamente de como foi, de seu sorriso, de seu olhar, de suas falas.
Tudo imprevisível. Agora, 'comemorando' um ano que te conheço, estou tão longe que, se quer posso te ver. Poder estar perto de você agora, só em sonhos, onde você aparece constantemente, me perturbando ainda mais.
Às vezes acho que não tenha mais certeza dos meus sentimentos por você, dai me pego vendo seu vídeo, ou entrando em seu orkut. A saudade é muita, e tudo o que eu mais quero agora é te ver novamente, ouvir sua voz. Sinto falta de suas gracinhas, de suas falas sem noção, de seus gestos sem explicação. Sinto falta da sua 'loucura', parecemos tanto nesse ponto...
Sinto falta de te dar boa noite e te mandar um beijo, mesmo que você não veja. Sinto falta de te dizer te amo baixinho, sendo que você não irá escutar. Sinto falta de quando se abria um sorriso bobo em meu rosto ao te ver cada dia. Sinto falta de olhares correspondidos por você. Sinto falta das músicas, que sempre estiveram presentes. Sinto falta de poder tocar violão 'pra você', me lembro tão bem quando você chegava na janela para ouvir. Sinto falta da sua inocência, doce inocência.
São tantos detalhes, e sinto falta de cada um deles. Sinto falta de dias perdidos, e dias que me lembrarei pra sempre, e que daria tudo para poder voltar.
É tão fácil escrever sobre você, sobre os meus sentimentos por você. Quem sabe, se um dia você chegar à ler um de meus textos, você entenda algo - ou não, às vezes te deixará apenas mais confuso - mas vale tentar.
Há um, em especial, o primeiro. Queria que você o lesse, um dia talvez, eu o mande para você, mas irei desejar ser um pequeno inseto para poder ver sua reação. Será que irá ficar feliz? Triste? Ou pouco irá se importar?
Sei que me lembrarei ainda por muito tempo de você, espero que esses meses que me afastam de te ver, passem logo. Mal espero o dia que voltarei, sentarei naquele mesmo sofá de antes, e olharei pela mesma janela - onde tudo começou.
Torço para que ainda more naquele mesmo lugar, para poder - talvez - reviver tudo de novo, ou também, algo novo.

Ary Leal

quarta-feira, setembro 08, 2010

Cold September


Setembro chegou, frio e vazio. E parece que essa temporada se extenderá por um bom tempo ainda.  Fria, vazia, e sem nada alegre, só... cinza, sequer preto e branco.
Setembros, sempre reservando surpresas, e que surpresas! Realmente não sei o que está reservado para mim esse ano, sendo que meu mundo veio à baixo em segundos com uma mudança inesperada. Em pensar que, o pivô desse sentimento/sofrimento, está sendo causado pelo que me ocorreu neste mesmo mês um ano atrás.
Na verdade, começou a acontecer.  E quando eu menos esperava. A vida é realmente uma caixinha de surpresas, quando você desiste ou simplesmente não espera, tcharãm! Ele aparece. E realmente foi 'ele' e não 'algo', whatever. 
Agora eu entendo, o porque o destino te colocou no meu caminho, mas não porque ele fez com que eu me apaixonasse por você. Ele te colocou um pouco antes, para que eu te 'conhecesse' e reparasse em você. E isso foi legal...
Eu mal imaginava tudo o que estava para acontecer, e se pudesse voltar atrás, eu voltaria, só para viver tudo de novo, os sorrisos, os olhares, e até, as lágrimas, quando você se foi para às férias. Eu também iria aproveitar melhor as oportunidades que eu tive. 
Eu tento intender porque tomei essa decisão, eu sabia que iria ser difícil, mas não tanto. Eu só... queria te ver novamente, te olhar nos olhos, ganhar um sorriso seu, ter a coragem de te dizer o que eu sinto cara a cara com você, e, talvez ganhar ou te roubar um beijo - aquele que eu sempre quis.

Ary Leal

sexta-feira, setembro 03, 2010

Porque?




Porque é tão difícil pensar em te deixar? Porque é tão difícil pensar que não vou te ver mais todos os dias? Ouvir a sua voz todos os dias? Porque dói tanto pensar em como será a minha vida sem você?
Não consigo pensar em tudo isso, sem que meu coração se aperte, ou que caia ao menos uma lágrima dos meus olhos. Eu te amo tanto assim?
Porque, eu não consigo imaginar a minha vida sem você nela? Para você, pode ser apenas drama tudo isso, mas não para mim. Eu sei o valor que você tem na minha vida, e sei o quão difícil será não te ver mais todos os dias. Não sei como conseguirei sobreviver. Você se tornou essencial na minha vida há tanto tempo... e é difícil entender porquê.
Será que, quando você souber da minha partida - e dessa vez não é apenas um mal entendido - a sua reação será a mesma daquela outra vez? Ou você vai se revelar frio e intocável?
Queria que você fosse comigo. Mas, não quero sonhar com isso, pois sei que não irá acontecer. Não, eu não estou sendo pessimista, apenas realista. Não quero me iludir com uma coisa que sei que não irá acontecer.
Duvido mito que você deixaria tudo para trás por mim, para ir comigo. Justo agora que parece que você está conseguindo tudo o que sempre quis.
Mas, caso mude de ideia, me procure. Porque eu sempre estarei aqui - ou lá - por você.

Ary Leal

.


I dream with you, and in the next day, I’m in pieces again. I question to me, how many times I still fall. It’s too hard… and I’m not strong enough. I can’t get do this anymore.

Ary Leal

quarta-feira, setembro 01, 2010

Um dia, talvez nós nos encontraremos novamente.


Há quatro anos atrás, eu sofria por me apaixonar pela pessoa errada. Fiquei arrasada, lágrimas caiam a todo momento e eu não conseguia fazer pará-las. Após isso, eu "blindei" meu coração. Não queria me apaixonar para não sofrer novamente. Assim fiz, até o dia em que te vi pela primeira vez. Não conseguia para de pensar em você, nos seus olhares. Passei a me condenar e ter medo, pois não queria sofrer novamente. Guardei em silêncio o que sentia por meses, mas não aguentei e contei a uma amiga que disse que era para eu me deixar apaixonar, pois talvez o que havia sentido há quatro anos, não era sequer amor. Era o que eu precisava ouvir.
Mergulhei de cabeça nesse sentimento. Queria te ver todos os dias, todas as horas. Precisava dos olhares que você correspondia, do seu sorriso, da sua voz doce entrando em meus ouvidos. A cada dia você intensificava tudo isso e me deixava leve, feliz. Você estava disposto a terminar um relacionamento para ficar comigo e eu, de acabar com a "blindagem" do meu coração, me entregando de corpo e alma a você. Mas hoje, uma frase me jogou no chão, me deixou arrasada. A frase simples e pequena veio como uma avalanche derrubando tudo e a mim também: você ficou noivo. Compromisso mais forte que um simples namoro. Mas e as promessas, para onde foram? Eu novamente fiquei arrasada. Havia quebrado a minha promessa e sofria as consequencias disso. Não te culpo por nada, muito menos por ter correspondido meus desejos e me dado esperanças. eu te perdi para alguém que você supostamente não ama, isso é o que me dói mais. 
Mas eu vou estar no seu casamento, mesmo não sendo convidada. Eu quero ver a sua reação. Não quero me vingar ou fazer barraco, porque não tenho motivos. Afinal, nunca sequer nos beijamos. 
Eu só quero ver a sua fisionomia ao se ver pelo resto da vida com alguém que não ama. Quero te ver, te desejar pela ultima vez. Você me perdeu e me feriu. Não posso mais ter esperanças ou olhares. 
o que fazia parte do meu mundo fictício, agora faz parte do real. Você está noivo e eu sofrendo, assim como escrevi em meu livro da vida real. 

MCA.

terça-feira, agosto 31, 2010

Without me


E eu fico imaginando como estão sendo seus dias sem mim, como você tem se sentindo sobre isso, se sente falta de me ver, de ouvir minha voz, se fica a me esperar voltar olhando para a janela da sala do meu antigo endereço.... Se ainda sorri ou o que sente ao passar pela janela do meu ex-quarto, pela padaria ou daquele lugar que um dia marcou a minha vida. Imagino ainda, se o verei novamente e se irá sorrir ao me ver . E, o que irá sentir, caso algum dia eu crie coragem o suficiente para pegar o telefone e te ligar. 

Ary Leal 

domingo, agosto 29, 2010

Seja sempre quem você é.



É engraçado como o destino (pra quem acredita) faz com que pessoas boas e maravilhosas entrem em nossas vidas, e depois faz com que nós tenhamos que tomar caminhos diferentes, fazendo com que essas pessoas maravilhosas fiquem longe da gente. Dai, vem a saudade. Ficamos com vontade de desistir, e voltar atrás, voltar para o que era confortável. Desistir de nossos sonhos e vontades. Mas temos que ser fortes, corajosos, e andar sempre de cabeça em pé, sem abaixá-lá para ninguém, pois todo mundo é igual, e ninguém é melhor que ninguém. Mas existem muitos idiotas que ainda não sabem disso, whatever. Seja quem você é, e nunca mude de opinião por ninguém, ou deixe de fazer o que você tem que fazer por algum idiota que só te iludiu.

Ary Leal

quarta-feira, agosto 25, 2010

Something new.


A cada dia, mais pessoas surgem, e mais pessoas somem. Mas você continua ali, no meu coração. Parece que nunca sairá de lá. E eu me pergunto porquê.
Quando eu penso que finalmente estou conseguindo te esquecer, te vejo novamente e me encanto por você. Mas porque tudo isso? Porque todo esse encanto? Todo esse amor? Vai entender o coração. 
Acho que você me conquistou de um jeito, que nunca te esquecerei para sempre. 
Agora você dorme, e eu estou acordada, na madrugada olhando às estrelas. Então olho para a sua janela, com sua persiana abaixada, e sorrio automaticamente. É tão bom te ter por perto. Mas o que eu queria mesmo, era você comigo. Mas deixo estar.
Cada vez que te vejo, alguma coisa cresce dentro do meu peito. E ele bate mais forte, toda vez. E pra variar, eu perco o rumo. Tudo por sua causa. Esses são os efeitos que você causa sobre mim. Já desisti de entender.
Espero que mesmo com a distância, você não se esqueça de mim. Pois eu não vou me esquecer de você. Nunca. 
Mesmo que o amor acabe, você vai permanecer em meu coração. Você marcou a minha vida. Você foi e continua sendo uma pessoa especial para mim. E eu nem sei dizer porquê.
Espero que você sinta a minha falta, do mesmo jeito que irei sentir a sua.
Forever, somenthing new.


Ary Leal

segunda-feira, agosto 23, 2010

Melhor para mim


O tempo passa, porém meu amor continua aqui. Continuo sentindo sua falta, mas como antes, tenho medo. Medo de me apaixonar novamente, porque é o mais provável, agora que estou passando por um processo de libertação, de 'esquecimento', mas não quero te esquecer. Pode ser até infantil, mais é verdade. Não sei se ficarei aqui por muito tempo, se aguentarei ficar longe de tudo por muito tempo, porque uma coisa é viajar, outra é se mudar. Mudar pra longe de tudo, das pessoas queridas, do seu lugar. Não me sinto confortável aqui, o meu coração ainda pertence lá. Será uma adaptação muito difícil, creio eu. Sei que se eu quiser ser feliz aqui, terei de me desprender de lá, de tudo, inclusive de você, que é uma das pessoas que eu tenho sentido mais falta. Não sei se serei capaz de fazer isso, por que isso tudo, agora, parece um grande erro, um pesadelo que parece não ter fim. Talvez isso seja o melhor para mim - ou não. Talvez isso seja o certo - ou não. Um turbilhão de sentimentos me invade. Liberdade, saudade, muita saudade, e dor. Me sinto como uma árvore, ao arrancarem suas profundas raízes do chão. É tão doloroso assim? Talvez, depois de alguns meses, eu olhe para trás, e veja que isso tudo foi um drama. Mas é normal, como um processo de aceitação. Quem já passou por isso sabe como é. Definitivamente não é fácil. Se eu quiser o 'melhor' para mim, terei que aceitar e tentar e me sacrificar por isso. Mas, eu quero o 'melhor' para mim?

Ary Leal

sábado, agosto 21, 2010

Sempre por perto.



Menos de uma semana, e eu já estou desabando. Esse vazio que cresce no meu peito, me machuca cada vez mais. E sempre me faz lembrar dessa estúpida escolha que eu fiz. Sempre me faz lembrar que você está longe de mim, e o mais perto que eu posso chegar de ti agora, são nos meus sonhos, onde você sempre aparece. É tão ruim para mim estar nessa situação, estar longe de que eu mais amo. Porque? Eu me pergunto. Porque eu fiz essa escolha. Era para ser uma coisa boa, não era? Mas está sendo um pesadelo. Eu não consigo me desprender de você, mesmo estando a milhas de você. Eu não consigo me desprender de lá, e não quero. Não imaginava que seria tão difícil. Tento ser forte, não pensar nisso e não chorar, mas sempre tem algo que me lembra de você, algo que me lembra dessa maldita distância. Algo que me fere, cada vez mais. Sinto que não vou conseguir aproveitar nem um pouco minha estadia aqui, que vai ser longa. Porque cada vez mais, o meu desejo de voltar, aumenta. Como a minha vontade de te ver novamente, de ouvir sua voz e sentir seu olhar em mim. As lembranças, estão sempre presentes. É tão bom lembrar de você, de seu rosto. Isso me deixa um pouco melhor, e me derruba ao mesmo tempo. Eu ainda te quero por perto, e creio que por um bom tempo eu ainda vou querer isso.

Ary Leal


Mais um dia que eu não encontrei
Palavras que pudessem me levar
Nas lembranças sinto os olhos teus
que me iluminam em cada passo que eu trilhar ♪ 


Hevo 84 - Ao lado teu

sexta-feira, agosto 20, 2010

Sozinho




Estar sozinho, não é estar realmente sozinho no meu quarto às  01:23 da madrugada.
Sozinho, é estar aqui sem ninguém importante, sem ninguém especial como você. Sozinho é estar aqui, querendo estar com você nesse momento, para sempre, e em qualquer lugar. Sozinho é estar sem a pessoa amada, sabendo que ela está com outra. Sozinho é sentir saudade, mas sentir sozinho, porque provavelmente a outra pessoa nem pense em você. Sozinho é querer estar com você em qualquer lugar, quando ele quer estar com ela em qualquer lugar. Sozinho é tentar te esquecer, e não conseguir. Sozinho é tentar não pensar em você, sabendo que é em vão. Sozinho é olhar para o lado ou para frente, e ver que você não está lá. Sozinho é ter que ir, querendo ficar, por você. Sozinho é estar aqui, querendo estar aí.
E mesmo que todas essas razões ainda não te convençam, te direi: Sozinho, é amar, amar de uma forma verdadeira e intensa, sabendo que poderá nunca estar junto dessa pessoa.

Ary Leal

quinta-feira, agosto 19, 2010

Apenas mais um motivo para me fazer ir


Era o medo que me consumia, e eu nem sei dizer porquê. Medo de falar com você, medo de estar com você, e medo de não ser correspondida. Talvez seja por isso que demorei tanto tempo pra tomar alguma atitude, por medo de perder. Mas, perder o quê? Já que eu não tinha nada, apenas olhares. Olhares que significavam muito para mim, olhares que me faziam me sentir viva novamente, olhares que me reconfortavam e que me deixavam feliz. Olhares que me faziam me sentir importante para você, pelo menos por alguns segundos.
Me pergunto o porquê desse sentimento, o porquê de tanto medo, tanta timidez, de conseguir te dizer um 'oi'. E tentava entender o porquê disso tudo, o porquê de eu ter me apaixonado por você, sem ao menos conversas, ou contatos físicos, apenas olhares. Talvez pela carência, ou pela necessidade de me sentir importante para alguém. Mas não sei dizer ao certo. Você veio, e aos poucos foi se tornando uma pessoa excencial na minha vida, mesmo sem nenhuma palavra proferida. A necessidade do seu olhar, já virava obsessão. E eu não sabia ao certo, o que eu sentia. E fui mergulhando de cabeça, cada vez mais, sem medo das consequencias, ou medo da dor que eu poderia sentir depois.
Desde o começo, eu já sabia que aquilo era errado, mas não consegui segurar meu coração. Não te culpo, por parecer que você me induziu a sentir tal emoção, quando eu mais precisava. Mas também não me culpo, simplesmente aconteceu, para mim e para você.
Olhares que, no começo era apenas uma brincadeira, foram se tornando sérios, e com sentimentos. Sentimentos dos quais não conseguimos explicar, mas também não lutávamos contra. Simplesmente, deixamos acontecer para ver no que dava. O tempo foi passando, e as coisas foram ficando intensas. Para mim, chegou uma hora que eu já não aguentava mais ter só o seu olhar, eu precisava de suas palavras, de seus toques. Comecei a fazer coisas que nunca imaginaria fazer para tentar me aproximar de você. E percebi, pelos seus atos, que você também precisava de mim mas perto.
Mas as tentativas foram frustradas e não correspondidas. Mas, porquê? Se eu sentia intensidade, e verdade nos seus olhares, que tanto me reconfortavam?
Cheguei a um ponto, que cansei de fazer tanta coisa em vão, e acabei desistindo. E você não fez nada para mudar, mas quando me via, deixava transparecer em seu olhar, uma saudade nunca sentida até então.
E isso me motivou, e novamente tentei fazer algo para mudar aquela situação, mas foram apenas mais tentativas frustradas. Então me deixei levar pela situação, para ver se você faria algo para a própria mudar.
Mas nada aconteceu, deixei de querer tentar entender você, e seus sentimentos. E o que eu pensava ser real, hoje, parece mais uma ilusão. Um romance vivido só por mim, como se nada fosse real, como se você não existisse.
E o que me faria ficar, hoje é só apenas mais um motivo para me fazer ir.

Ary Leal

quarta-feira, agosto 18, 2010

Insubstituível


Tento não pensar em você, me desapegar, mas parece impossível. Você já faz parte do meu dia, eu querendo, ou não. Tento evitar às lágrimas, mas elas caem mesmo sem a minha permissão. E a dor aumenta cada vez mais. Me pergunto se tudo terminou assim, sem eu sequer te dizer tchau. Me pergunto se algum dia te verei novamente. I hope so.
Pouco tempo que cheguei, e já quero voltar. Às vezes penso que isso é apenas mais um pesadelo, e que logo acordarei e sairei correndo para a sala para poder te ver.
É difícil acreditar que estou aqui, é difícil acreditar que tomei a decisão errada - ou certa. Mas não sei se meu coração aguentará mais tanto tempo longe de ti.
Eu que já precisava tanto de você, tão perto, e agora que tem um oceano nos separando.... 
O meu primeiro sonho já tinha tema definido: você. Eu sonhei que tudo não se passava de um pesadelo. E então eu acordava e ia correndo lhe ver, e lá estava você.
Eu mal podia acreditar.... e então eu acordo, e percebo que tudo não se passava de um sonho. Sei que terei muitos sonhos parecidos com este ainda, com minha chegada e você.
Pois é tudo que eu mais quero. Voltar e te ver. Tudo parece tão 'quebrado' agora: sonhos, desejos, vontades.... E tem um vazio em meu peito. Um vazio que cresce a cada dia mais.
Você pra mim é insubstituível, e não como conseguirei viver sem ti.

Ary Leal

segunda-feira, agosto 16, 2010

Sonhos deixados para trás.




Não consigo acreditar que talvez aquela foi a última vez que te vi. É tão difícil acreditar nisso! E eu te amo tanto...
Ao ver suas fotos, automaticamente caem lágrimas dos meus olhos, é tão doloroso. Eu preciso tanto de você, e agora você está a milhas de mim. Estou sem seus olhares, sem suas risadas, sem suas brincadeiras, e sem sua voz. Não sei como sobreviverei a isto.
Eu precisava tanto te ver novamente, tanto te dizer 'goodbye', mas você não chegou à tempo. Talvez era pra ser assim, mas podemos mudar nossos destinos.
Eu sabia que mais dia, menos dia teria que vir. Mas não sabia que seria tão cedo, e justamente quando eu havia criado raízes ali. Justamente quando eu te encontrei, e justamente quando eu te amava. E isso dificultou mais ainda minha partida, fazendo com que ela fosse mais dolorosa.
Queria poder te ligar para ouvir sua voz novamente. Talvez eu faça isso, te ligue e quando você atendesse, eu desligaria, só para ouvir a sua voz.
Mil coisas se passam na minha cabeça agora, e um filme começa a ser 'criado'. Sobre todas as coisas que aconteceram, sobre todas as vezes que te vi. É lembrar de lá - e é tão estranho dizer lá e não aqui - que eu lembro de você. Você está presente em tudo, todos os lugares.
Eu imagino te ver em meio a multidão, mas é apenas mais uma ilusão da minha cabeça. Mas queria que fosse realmente você lá.
Queria que você tivesse chegado a tempo, e me surpreendesse no aeroporto, e me pedisse para não ir. Que me desse um abraço e um beijo - que eu sempre quis.
Eu realmente queria isso. Mas agora é só mais um sonho que deixei, junto com o sonho de te ter lá. Mas o sonho de te ter algum dia, nunca morrerá.

Ary Leal

domingo, agosto 15, 2010

Baby, I'm gone



Não sei o que pensar, e prefiro acreditar que aquela não foi a última vez que te vi. Prefiro não acreditar muito que vou te ver amanhã, porque é mais fácil que isso não aconteça. Tento conter as minhas lágrimas ao pensar em você. Abandonar tudo isso não vai ser fácil, são tantas lembranças, e todos os lugares que eu vou por aqui, tem alguma lembrança sua. Tudo e todo lugar me lembra você. 

Em todo lugar que eu vou, alguma lembrança aparece, e começa a se passar um filme em minha cabeça, um filme sobre eu e você. Sobre momentos que “passamos”, sobre algo que aconteceu. Queria te colocar em uma caixinha e te levar comigo, pois sei que precisarei de você lá. Você irá me fazer muita falta e só eu saberei disso. Queria ter conseguido me despedir de você, queria ter ganhado um abraço seu, e suas palavras, mas… infelizmente isso não aconteceu. Você se foi, e eu cheguei tarde de mais.

Espero realmente, que quando eu volte, você ainda esteja aqui. Eu preciso te ver novamente.Fico me perguntando se você sentira minha falta, nem que seja só um pouco. Pois eu irei sentir muito a sua. Só espero que não se arrependa de sua decisão tarde de mais. Pois não estarei mais aqui.


Ary Leal